Se você nos acompanha nas redes sociais, já deve ter visto que o skatista da capa da edição 216 é Renato Souza. O Renato chegou na redação praticamente junto com o caminhão da gráfica e teve a surpresa de se ver estampado na capa, num frontside nosegrind realizado na capital argentina e captado pela fisheye do Allan Carvalho e agora, eternizado na página um dessa CemporcentoSKATE.

Primeira capa do Renato. Olhei um pouco as anteriores e, por diversos fatores, ao longo dos últimos anos muitos skatistas tiveram essa “primeira vez”: Guilherme Silva, Vitória Bortolo, Vinicius Costa, Wilton Souza, Lucas Rabelo, meu xará Pankrage, Giovanni Vianna, Alex Massotti

Um caso emblemático aqui na casa é da capa do Iqui, com 11 anos. Era cedo, sim…mas esperar o que, se já era evidente que o guri seria um dos skatistas mais incríveis que o mundo já conheceu? A foto de André Ferrer está lá, edição 60, e o que o Iqui já fez e ainda fará depois disso, estamos vendo, atônitos.

Já escrevi e falei bastante sobre a dificuldade da capa, pra todos: pro skatista, pro fotógrafo, pro diretor de arte, pro editor. No nosso caso (que, infelizmente no momento, é o único no skate brasileiro, já que não existe mais nenhuma outra revista sendo impressa com regularidade) temos seis edições por ano. São seis fotos, pra 365 dias de skate ininterruptos, com skatista e fotógrafos manobrando e produzindo imagens incríveis diariamente, muitas vezes mais de uma por dia…pra passar num funil que leva a apenas seis capas anuais.

Com tantos novos skatistas surgindo, é natural que as “primeiras capas” aconteçam. Mas aí entra também a valorização dos grandes nomes do skate, caras que andam de skate num nível técnico e de relevância que merecem sua terceira, quarta, quinta capa. É por causa do trabalho deles que surgem novos skatistas e que, paradoxalmente, “tomam” seus lugares na parte mais importante da revista.

Portanto, o exercício da mídia de skate sempre será esse: o balanço entre o que é histórico, estabelecido e que merece ser reverenciado e o espaço pra quem enfia o pé na porta e faz coisas que exigem imediato respeito e divulgação. Skatista, fotógrafos, videomakers: obrigado por fazer do cargo de editor uma das coisas mais divertidas e complexas que existe.

 

(dois caminhos te levam a ver todas as capas já publicadas: o Issuu e nosso aplicativo, grátis, disponível pra iOS e Android que por um milagre está bem atualizado!)