Fundada em 2003, a Fallen Footwear é uma das marcas de tênis de skate que habita o imaginário popular, muito por conta dos célebres skatistas do time e também pelos seus vídeos de skate de alto nível. Com suas atividades encerradas em 2016, a comoção foi geral.

Porém, passados pouco mais de 2 anos, em dezembro de 2018, a marca começou a promover seu relançamento. Seis meses depois, foram anunciados os nomes de Tommy Sandoval, Billy Marks e Chris Cole, skatistas do time original, além do sangue novo Zach Doelling.

Recentemente, o The Berrics produziu um documentário sobre essa nova fase que a Fallen vive e a especial relação entre marca e skatistas. Assista legendado, abaixo: 

A marca inclusive já tem planos de um time com skatistas brasileiro até o segundo semestre de 2020, um embaixador brasileiro, além da promessa de trazer as lendas Chris Cole, Tommy Sandoval e Billy Marks para um tour no Brasil. Os produtos licenciados da marca no Brasil começam a ser comercializados em fevereiro de 2020.

O diretor de marketing da marca no Brasil, Marlon Oliveira, explica esse pouso em terras brasileiras: “A Fallen chega ao Brasil não somente com seus produtos, mas, principalmente, com seu legado. Queremos que os skatistas sintam a essência da marca presente aqui em nosso país. E estamos escolhendo as pessoas certas para fazerem parte disso. Estamos falando de uma marca que ressuscitou graças ao amor que muitas pessoas sentem por ela. O Ronnie, atual dono da Fallen, fez de tudo para trazê-la de volta. Ele também fez questão de ter ao seu lado pessoas que fundaram a marca, como o Chad Foreman, para garantir que sua essência continuasse viva.

Marlon ainda exemplifica: “Aqui no Brasil igual, o Gerson, da Blue Wave, está muito comprometido com a marca. Ele está há 8 anos neste mercado, com sublicenças de marcas como Independent Trucks, Santa Cruz Skateboards e Creature Skateboards, ou seja, responsável pela confecção e comercialização destas marcas consagradas. Ele tem muita experiência e credibilidade no meio. No caso da Fallen a licença é diferente, ele tem a licença que abrange toda gestão da marca. Quando ele me convidou para cuidar do marketing e me deixou a par de tudo, eu não pensei duas vezes, no outro dia eu estava trabalhando. Na outra semana, o Ronnie pegou um avião e veio pessoalmente acertar detalhes da nossa operação no Brasil. É disso que estou falando: comprometimento com a marca e tudo que ela representa. Eu espero, de verdade, que os skatistas brasileiros sintam esse amor e abracem a Fallen como o resto do mundo está fazendo.”