Resultados e fotos do Mundial de Skate Park em São Paulo

Duas skatistas japonesas foram os grandes destaques da final feminina do World Skate Park Skateboarding World Championship. Misugu Okamoto foi a grande campeã, Sakura Yosozumi vice e a britânica Sky Brown completou o pódio. As brasileiras Dora Varella e Isadora Pacheco terminaram na sexta e sétima colocação respectivamente. O dia ainda contou com a semifinal que teve domínio do atual campeão mundial Pedro Barros. E os brasileiros Pedro Quintas, Mateus Hiroshi e Luiz Francisco também irão disputar a final que contará com os estrangeiros Keegan Palmer, Thomas Schaar, Heimana Reynolds e Tate Carew.

Após a conquista, o técnico japonês, responsável pela comunicação das skatistas declarou: “Trabalhamos muito com ela nas técnicas, linhas e rotinas. Ela está feliz com o resultado. Do meu ponto de vista, ela tinha muito mais que podia ter feito, então ainda não está 100%. Foi um resultado muito bom, mas ainda temos trabalho a fazer.”  

Já a brasileira Dora Varella ficou feliz por ter chegado a final e espera poder trabalhar ainda mais forte para evoluir e conquistar melhores colocações.

“Minha meta nessa competição era chegar na final e estou terminando com o sexto lugar. Não imaginava. Na pista que eu ando todos os dias, vi o alto nível das meninas, me inspirando a treinar mais forte e tentar novas manobras. Elas mereceram o resultado. Foi demais ter eu e a Isadora juntas na final. Eu nunca tinha ido para uma final de um campeonato classificatório para os Jogos Olímpicos e esse Mundial mostrou que eu tenho chance. Então estou motivada e sei que se eu continuar trabalhando e me divertindo, posso conseguir colocações cada vez melhores. É incrível ser a sexta melhor do mundo”.

Final feminina: 

1) Misugu Okamoto (JAP) – 61,17

2) Sakura Yosozumi (JAP) – 60

3) Sky Brown (GBR) – 58,13

4) Poppy Starr Olsen (AUS) – 56

5) Lizzie Armanto (FIN) – 49

6) Dora Varella (BRA) – 48

7) Isadora Pacheco (BRA) – 46

8) Kisa Nakamura (JAP) – 45,57

 



No masculino, o norte-americano Heimana Reynolds (88 pontos) se sagrou campeão, com Luizinho Francisco em segundo lugar e Pedro Quintas na terceira posição. A final que ainda teve Pedro Barros (6º – 84.50) e Mateus Hiroshi (8º – 83.70) representando o Brasil, no Parque Cândido Portinari.

“Eu não tenho nem palavras para descrever o momento. Tenho que agradecer o público que não me deixou desanimar nem por um segundo. Deixei tudo pra última volta, uma coisa que eu não gosto de fazer. Só tenho a agradecer mais uma vez a todos eles. É a melhor sensação do mundo saber que eu consegui meu objetivo, que consegui fazer minha volta”, comemora Luizinho Francisco.

“Foi um evento muito ‘da hora’, a galera lotou a arquibancada, muita energia envolvida. Acabei acertando minha volta. Estou muito feliz. É sempre bom andar com a torcida brasileira, a galera que mais torce pra todo mundo. Os melhores do mundo vieram. Só tenho a agradecer. Agora é só evolução”, afirma Pedro Quintas.

“Muito irado. A vibe estava lá em cima. Tinha que dar o meu melhor em todas as fases. Cada fase que eu passava ficava mais cansado. O mais importante é não desistir, persistir, andar mais e me superar. Dar o meu melhor sempre. Estou super feliz só de estar ali. Não importa o resultado. O importante foi que eu acertei uma (volta), que estou aqui com os caras, ali na final e representando o Brasil”, completa Mateus Hiroshi, que avançou de fase desde as classificatórias para chegar na decisão.

Com Murilo Peres (10º colocado), o Brasil totaliza sete skatistas entre os melhores do Mundial.

Confira a classificação completa da final

1º – Heimana Reynolds (EUA) – 88 pontos
2º – Luizinho Francisco (BRA) 85.50
3º – Pedro Quintas (BRA) – 85
4º – Keegan Palmer (AUS) – 84.70
5º – Thomas Schaar (USA) – 84.60
6º – Pedro Barros (BRA) – 84.50
7º – Tate Carew (USA) – 84.20
8º – Mateus Hiroshi (BRA) – 83.70 

Comissão técnica da CBSk
Entre os integrantes da comissão técnica da CBSk, Edgard Vovô, consultor técnico, Alison Paz e Carlos Barreto, fisioterapeutas, Maurício Zenaide, médico, Juliane Fechio, psicóloga, e Julio Detefon, coordenador técnico, reforçam o apoio para todos os skatistas do Brasil presentes no evento.

Brasil nos Jogos de Tóquio 2020
Pelos critérios estabelecidos para as Olimpíadas, o Brasil poderá contar com até 12 skatistas no total em Tóquio – três no Park Feminino, três no Park Masculino, três no Street Feminino e três no Street Masculino.

A participação desse número limite dependerá do desempenho dos brasileiros ao longo das duas janelas classificatórias estabelecidas pela World Skate para a corrida olímpica. A primeira delas vai até setembro de 2019 e o segundo ciclo acontece de outubro de 2019 a 31 de maio de 2020.